sábado, 15 de dezembro de 2012

Nem uma hora?


                                         
    Na quinta-feira da última semana de Jesus neste mundo Ele levou os onze apóstolos (Judas Iscariotes já tinha abandonado o grupo) para o jardim do Getsêmani. Ao adentrar mais no jardim o Senhor levou consigo a Pedro, Tiago e João e pediu que eles ficassem próximo dele enquanto Ele orava ao Pai. “Então lhes disse: a minha alma está cheia de tristeza até a morte; ficai aqui, e velai comigo” Mt 26.38. Nesse período de oração, que teve três momentos, o Senhor depois do segundo para o terceiro momento de oração, aproximou-se dos três apóstolos e os encontrou dormindo, e fez a Pedro a seguinte pergunta: “Então nem uma hora pudestes velar comigo?” Mt 26.40.
  Observando o texto que fala da agonia do Senhor Jesus no Getsêmani podemos dentre outras extrair uma lição importante para a vida da igreja na atualidade. O Senhor dera aqueles três apóstolos um grande privilégio como também uma grande responsabilidade. Privilégio porque o Senhor os escolhera para aquele momento particular de sua vida. Responsabilidade porque eles deviam fazer companhia ao Senhor naquele momento de aflição. No entanto eles não conseguiram nem sequer passar uma hora atento ao que estava ocorrendo naquele jardim, e dormiam o sono da indiferença.
  O Senhor, independente do apoio de seus amigos, saiu vitorioso daquele momento de oração, capacitado para enfrentar o que estava previsto para ele no programa redentor.
   Queríamos refletir com os irmãos sobre essa dificuldade de alguns de nossos irmãos ficar quieto diante de Deus no momento em que O cultuamos. Temos observado “um senta levanta” na Igreja no momento em que ela se reúne, mormente nos cultos de domingo a noite, o que incomoda e traz para os visitantes uma conotação negativa.
    O culto é um todo que tem início, desenvolvimento e conclusão. Os nossos cultos tem uma duração de aproximadamente duas horas.    Espera-se de um cristão, discípulo de Cristo, que durante o culto ele se comporte reverentemente na casa do Senhor. Não converse, não brinque no celular, não se levante para sair do santuário (a não ser por uma necessidade urgente).
   É sabido pelas Escrituras que a presença do Senhor Jesus no meio de sua Igreja quando ela se reúne é uma maravilhosa realidade. “Porque onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ai, estou eu no meio deles” Mt 18.20.  Se Jesus é nosso Senhor e Salvador, e grande Deus, que está em nosso meio quando instalamos o culto, a sua santa presença deve ser reverenciada por todos. Por ter essa compreensão disse o sábio Salomão em certa ocasião: “Guarda o teu pé, quando entrares na casa de Deus; e inclina-te mais a ouvir do que a oferecer sacrifícios de tolos, pois não sabem que fazem mal” Ec 5.1. Ademais a Bíblia diz que na presença do Senhor há abundância de alegria.
   Ainda outra questão a ser observada, no que se refere à presença do Senhor em nossas reuniões, é justamente a falta de pontualidade de alguns dos irmãos. Temos observado que alguns de nossos amados chegam ao culto depois dele ter sido instalado, quando algumas partes já foram concluídas. Isso não é bom.
    A queixa de Jesus aos seus discípulos sobre “nem uma hora eles puderam velar comigo”, procede também na atualidade, pois falhar nessa área é desprezar a presença do Senhor da glória que fez, está fazendo e irá fazer tudo por nós.
    Considerem isso!   
 Pr. Eudes Lopes Cavalcanti 

As Sagradas Escrituras



     Aprouve a Deus, segundo a sua vontade, revelar-se as suas criaturas. Uma parte da revelação foi feita através das coisas que foram criadas, através do próprio homem, da história, da providência,... Em teologia essa revelação é chamada de Revelação Geral. A outra parte da revelação de Deus, a mais importante, foi feita através das Sagradas Escrituras. Essa revelação é chamada de Revelação Especial e ela tem caráter salvífico. Nas Escrituras, Deus revelou-se de forma progressiva. A Bíblia Sagrada foi escrita num período de 16 séculos, por aproximadamente 40 escritores de diversos segmentos sociais (profetas, reis, sacerdotes,...).
As Sagradas Escrituras compõem-se de duas partes: O Antigo e o Novo Testamento. O Antigo Testamento contém 39 livros, assim classificados: O Pentateuco (cinco livros): Gênesis a Deuteronômio; os Livros Históricos (doze livros); Josué a Ester; os Livros Poéticos (cinco livros): Jó a Cantares; e os Livros Proféticos (dezessete livros): Isaías a Daniel (Profetas Maiores) e Oseías a Malaquias (Profetas Menores). O Novo Testamento contém 27 livros, classificados desta maneira: Os Evangelhos (quatro livros): Mateus a João; Livro Histórico (um livro): Atos dos Apóstolos; as Epístolas Paulinas (treze livros): Romanos a Filemon; a Epístola aos Hebreus; as Epístolas Gerais (sete livros): Tiago a Judas; e o Livro da Revelação: Apocalipse.
As Sagradas Escrituras, no seu conjunto, foi inspirada por Deus verbal e plenariamente (2 Tm 3.16; 2 Pe 1.19-21), isto quer dizer que ela foi escrita sob a poderosa ação do Espírito Santo, usando homens escolhidos por Deus para essa finalidade.
O Senhor Jesus Cristo é o tema central das Sagradas Escrituras. Em Gênesis Ele é a Semente da Mulher. Em Êxodo é o Cordeiro Pascoal. Em Levítico é o Sacrifício Expiatório. Em Números é a Rocha e em Deuteronômio é o Profeta. Em Josué é o Comandante dos Exércitos do Senhor.  Em Juízes é o Libertador. Em Rute é o Parente Remidor. Em 1 e 2 Samuel, 1 e 2 Reis e 1 e 2 Crônicas é o Rei de Israel. Em Esdras e Neemias é o Restaurador. Em Ester é o Advogado. Em Jó é o Redentor que vive. Em Salmos é Tudo em todos. Em Provérbios é a Sabedoria Divina. Em Eclesiastes é a Razão Suprema do Viver. Em Cantares é o Amado. Nos Profetas é o Messias. Nos Evangelhos é o Cristo. Em Atos é o Espírito. Nas Epístolas é a Cabeça da Igreja. Em Apocalipse é o Alfa e o Ômega.
Hoje, segundo domingo de dezembro, estamos comemorando o Dia da Bíblia. Agradeçamos ao Senhor pela existência desse extraordinário livro, que revela o ser de Deus, os Seus atributos, o Seu caráter e a Sua vontade. Agradecemos ainda pelo privilégio de ter conosco as Sagradas Escrituras.
   Procuremos, amados, valorizar a Bíblia Sagrada, lendo-a continuamente para sermos sábios e obedecendo aos seus mandamentos para sermos santos.
                       Pr. Eudes Lopes Cavalcanti