quinta-feira, 24 de agosto de 2017

CRISTO NA BÍBLIA - ROMANOS (CRISTO, A JUSTIÇA DE DEUS)

CRISTO NA BÍBLIA (Pr. Eudes) ROMANOS – CRISTO, A JUSTIÇA DE DEUS A Igreja de Roma não foi fundada por nenhum dos apóstolos do Senhor Jesus. Talvez tenha sido fundada por alguns irmãos alcançados pelo Evangelho no dia Pentecostes em Jerusalém. Não se tem notícia pelas Escrituras de que Pedro tenha sido bispo de Roma. A carta aos Romanos é a mais teológica das cartas que Paulo escreveu. Ela foi escrita provavelmente em 57 d.C. e o tema dela é A Revelação da Justiça de Deus. Paulo a escreveu através do amanuense (secretário) Tércio. O duplo propósito que levaram Paulo a escrever a Igreja de Roma, foi: 1) Notificar àquela Igreja, por escrito, o teor do evangelho que pregava há vinte e cinco anos; 2) Corrigir um problema gerado por atitudes erradas dos crentes judeus para com os crentes gentios e vice versa. Nessa carta Paulo mostra que tanto judeus quanto gentios eram pecadores aos olhos de Deus, e que não havia diferença alguma entre um grupo e outro, tendo em vista que todos eram pecadores. Ainda nessa carta que, no caso, era a essência da mensagem que pregava, Paulo ensina que a justificação do pecador dar-se-ia através dos méritos de Cristo na cruz, através da fé e não das obras da Lei. “O justo pela sua fé viverá”, sendo esse um dos dogmas da Reforma Protestante. O capítulo oito dessa carta enfoca a vida no Espirito e suas benesses. Nos capítulos nove, dez e onze é tratada a questão judaica, ou seja, o mistério da rejeição dos judeus a Cristo e o seu futuro no programa divino. Quanto a Cristologia, o seu ponto central é a questão da justiça de Deus. O pecador ofendeu a Deus devido ao pecado de origem. Deus por causa de seus atributos de santidade e justiça tinha que punir o pecador, mas de acordo com o seu imensurável amor pelo homem, Ele planejou e executou um plano no qual o seu próprio Filho encarnaria e daria a sua vida em favor do pecador perdido. A justiça e o amor de Deus são revelados na cruz de Cristo. Por um lado Cristo pagou pelos pecados dos outros, satisfazendo plenamente a justiça divina, e por outro lado esse sacrifício foi um ato demonstrativo do amor de Deus pelos perdidos. A justiça de Cristo é imputada pela fé ao pecador arrependido. Cristo, nossa justiça. (1 Co 1.30). Pr. Eudes Lopes Cavalcanti

Nenhum comentário: