quinta-feira, 30 de junho de 2016

A Parábola do Grão de Mostarda (4.30-34)

A Parábola do Grão de Mostarda (4.30-34) No texto em apreço nos é informado que o Senhor Jesus profere a quarta parábola seguida do grupo mencionado pelo Evangelho de Marcos. A ênfase novamente nessa parábola é o reino de Deus. Agora Jesus o compara a uma semente de mostarda que naquela região era a menor de todas as sementes. Essa semente apesar de pequenina quando germina produz a maior de todas as hortaliças e nela se aninham as aves do céu. O reino de Deus comparado a essa semente, significa que na sua expressão terrena teria um começo pequeno, mas cresceria extraordinariamente, o que aconteceu no primeiro século da era cristã e continua crescendo no mundo inteiro. As aves que se aninham nessa hortaliça são as pessoas de todo o mundo que creem e aceitam o Rei desse reino e encontram nele um lugar para se abrigar, descansar, crescer, etc. Esse trecho do evangelho termina revelando uma parte do propósito de Deus em usar o método de ensino através de parábolas. “E com muitas parábolas tais lhes dirigia a palavra, segundo o que podiam compreender. E sem parábolas nunca lhes falava, porém tudo declarava em particular aos seus discípulos” Mc 4.33,34. Interessante observar que a interpretação das parábolas era feita em particular para os seus discípulos, cumprindo-se aquilo que Jesus disse: “... porque a vós é dado conhecer os mistérios do reino dos céus, mas a eles não lhes é dado”. Mt 13.11. Pr. Eudes Lopes Cavalcanti

Nenhum comentário: