sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

A Parábola dos Lavradores Maus (Mc 12.1-12)

Reflexões no Evangelho de Marcos A Parábola dos Lavradores Maus (Mc 12.1-12) Uma parábola era uma história contada tendo como pano de fundo o cotidiano da vida da época, com a finalidade de trazer uma lição de natureza espiritual ou moral. Na parábola do texto em apreço, o Senhor Jesus tratou da Sua rejeição por Israel culminando com o Seu assassinato e do consequente juízo de Deus sobre aquela nação. A história contada por Jesus fala sobre um homem que plantou uma vinha e a arrendou a uns lavradores e ausentou-se do país. No tempo da colheita, mandou alguns dos seus servos para receber dos frutos da vinha, mas os arrendadores não quiseram cumprir o combinado, e despacharam os servos depois de tê-los espancados e humilhados. Isso aconteceu por diversas vezes. Por fim aquele proprietário, que representa Deus, mandou o seu único filho, para tratar com os lavradores e eles, perversamente o mataram fora da vinha (Jerusalém). É-nos dito pela parábola que aquele proprietário viria, puniria os lavradores maus e daria a vinha a outros. Essa parábola de Jesus foi dita contra a liderança de Israel que representava aquela nação, e que rejeitara o Filho de Deus, e que o mataria, o que de fato aconteceu. A parábola que era também uma mensagem profética se cumpriu na vida de Israel e do Filho de Deus. Eles rejeitaram o Messias esperado porque ele viera em humilhação e não em glória. Outro cumprimento profético é que Israel pelo fato de ter rejeitado o Messias perdera o seu status de povo de Deus dando lugar a Igreja. (Que fará, pois, o dono da vinha? Virá, exterminará aqueles lavradores e passará a vinha a outros). Em seguida Jesus cita a escritura (Sl 118.22,23) que fala sobre a pedra de esquina rejeitada pelos edificadores e diz que essa obra da rejeição do Messias e da substituição de Israel pela Igreja era algo maravilhoso, por que fora feita por Deus dentro do seu propósito eterno. Pr. Eudes Lopes Cavalcanti

Nenhum comentário: