sábado, 27 de maio de 2017

Pedro é Avisado (Mc 14.27-31)

Reflexões no Evangelho de Marcos Pedro é Avisado (Mc 14.27-31) Os dias da vida de Jesus estavam terminando aqui neste mundo. A prisão, julgamento e morte do Senhor estavam se aproximando. O texto em apreço trata de uma declaração de Jesus de que naquela mesma noite (quinta-feira da semana santa) os seus discípulos o abandonariam como cumprimento profético de que o pastor sendo ferido as suas ovelhas se dispersariam (Zc 13.7). Em seguida, Jesus falou de sua futura ressurreição três dias após a sua morte e o encontro dele com os seus discípulos depois de ressuscitado na Galiléia. A primeira declaração de Jesus de que os seus discípulos o abandonariam levou Pedro a fazer uma declaração arrojada, no entanto, temerária: “E disse-lhe Pedro: Ainda que todos se escandalizem, nunca, porém eu”. A declaração de Pedro levou Jesus a fazer uma revelação acerca daquele apóstolo: “E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje, nesta noite, antes que o galo cante duas vezes, três vezes me negarás”. Pedro, num arrobo irrefletido disse que se necessário fosse daria a sua vida acompanhando o seu mestre até na morte. “Mas ele disse com mais veemência: Ainda que me seja necessário morrer contigo, de modo nenhum te negarei”. Os outros apóstolos fizeram coro com Pedro dizendo a mesma coisa. Ninguém pode negar que Pedro e os seus colegas de ministério estavam imbuídos da melhor das boas intenções – acompanhar o mestre até as últimas consequências. No entanto, é bom lembrar que mesmos bem intencionados, não quer dizer que cumpririam a sua palavra. Isto nos leva a perceber quão frágeis nós somos e também quão dependentes de Deus somos nós. Deste texto fica a grande lição da nossa fragilidade e da nossa total dependência de Deus. Pr. Eudes Lopes Cavalcanti

Nenhum comentário: