terça-feira, 10 de outubro de 2017

CRISTO NA BÍBLIA - 1,2 TIMÓTEO (CRISTO, O ÚNICO MEDIADOR)

CRISTO NA BÍBLIA (Pr. Eudes) 1,2 TIMÓTEO - CRISTO, O ÚNICO MEDIADOR Paulo escreveu treze cartas, nove à igrejas e quatro à obreiros companheiros seus de ministério. Essas quatro cartas são chamadas de cartas pastorais, especialmente as cartas de Timóteo e a de Tito. Timóteo era um jovem crente filho de uma judia e de pai grego. Paulo, no início de sua segunda viagem missionária, ao chegar a Derbe e Listra toma conhecimento de um jovem crente que os irmãos davam bom testemunho dele e resolve chamá-lo para compor a sua equipe missionária. Timóteo cresceu muito na vida espiritual e ganhou a confiança de Paulo. Mais tarde Timóteo é designado por Paulo para tomar conta da igreja de Éfeso e lá serviu ao Senhor por um determinado tempo. Por natureza, Timóteo era um jovem tímido e que enfrentava frequentes enfermidades. As duas cartas que Paulo escreveu para ele visavam animá-lo no árduo ministério pastoral bem como orientá-lo em diversas questões atinentes a esse ministério. Quando da sua primeira carta a Timóteo, Paulo estava pregando o evangelho em liberdade, mas quando da segunda estava preso em Roma por causa do Evangelho. Muitas referências cristológicas são encontradas nesses dois livros canônicos, especialmente no primeiro, sendo uma delas aquela que revela Cristo como único mediador. “Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem, o qual se deu a si mesmo em preço de redenção por todos, para servir de testemunho a seu tempo” 1 Tm 2.5,6. O Senhor Jesus foi designado pelo Conselho da Santíssima Trindade para ser o único meio de interligar o homem a Deus, aliás, Ele já tinha dito isto quando disse que era o caminho, a verdade e a vida, e que ninguém viria ao Pai a não ser por ele (Jo 14.6). Cristo mediou na cruz a nossa terrível situação de inimigos de Deus por causa do pecado, e com o seu sacrifício tornou Deus favorável ao homem, pois pagou o preço da nossa divida contraída por causa do pecado. “... Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não lhes imputando os seus pecados; e pôs em nós a palavra da reconciliação” 2 Co 5.19. As bênçãos dos Céus descem para as pessoas em geral, especialmente sobre a Igreja, através de Cristo, e as nossas orações, louvores, enfim a adoração sobe aos Céus através de Cristo. “Portanto ofereçamos sempre por ele a Deus sacrifício de louvor, isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome” Hb 13.15. Essa poderosa mediação possibilitou a nossa reconciliação com Deus e tornou Deus favorável a nós. Pr. Eudes Lopes Cavalcanti

Nenhum comentário: