quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

1º, 2º Reis - O Rei de Israel

Cristo na Bíblia 1º, 2º Reis - O Rei de Israel Os livros de 1º e 2º Reis são anônimos, isto é, o autor ou autores não são identificados nos livros, mas a tradição judaica os credita ao profeta Jeremias. O livro de 1º Reis até o capítulo 11 enfoca o reinado de Salomão filho de Davi. Salomão que foi agraciado por Deus com o dom da sabedoria e com fabulosa riqueza construiu o templo em Jerusalém, que era uma aspiração do rei Davi, seu pai. Salomão começou bem o seu ministério que pode ser caracterizado em três palavras: paz, prosperidade e justiça, características essas representativas do reino messiânico. Salomão exagerou em relação ao item mulher casando-se com mil delas e a maioria dessas mulheres perverteu o seu coração e ele não foi fiel ao Senhor na sua velhice. Por causa desse pecado, relata o livro de 1º Reis, o reino de Israel foi divido em dois. Dez tribos ficaram com Jeroboão servo de Salomão e as duas restantes (Judá e Benjamim) com os reis da casa de Davi. A divisão do reino deu-se no reinado de Roboão, filho de Salomão. Davi e Jeroboão I são os paradigmas dos respectivos reinos, sendo Davi a referência de um rei segundo o coração de Deus e Jeroboão a referência de um rei desobediente, arrogante e mau. Os livros de Reis não tem nenhuma referência cristológica direta, no entanto, Salomão tipifica a Cristo no seu papel de rei, como filho prometido a Davi, o qual construiria o templo e herdaria o reino. Salomão ainda tipifica a Cristo especialmente na sua segunda vinda trazendo paz, prosperidade e justiça a terra. “E tocou o sétimo anjo a trombeta, e houve no céu grandes vozes, que diziam: Os reinos do mundo vieram a ser de nosso Senhor e do seu Cristo, e ele reinará para todo o sempre” Ap 11.15. No Novo Testamento é feita uma correlação entre Cristo e Salomão: “A Rainha do Sul se levantará no Dia do Juízo com esta geração e a condenará, porque veio dos confins da terra para ouvir a sabedoria de Salomão. E eis que está aqui quem é mais do que Salomão” Mt 12.42. Os profetas Elias e Eliseu, cujos ministérios estão registrados em 1º Reis, também tipificam a Cristo no seu ministério profético confirmando a sua mensagem com a operação de milagres. Elias realizou sete milagres e Eliseu catorze. O Senhor realizou inúmeros milagres sendo sete deles registrados no Evangelho de João, chamados de sinais. “Estes (sinais), porém, foram escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que crendo, tenhais vida em seu nome” Jo 20.31. (Veja ainda At 10.38). Pr. Eudes Lopes Cavalcanti

Nenhum comentário: