quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

1 e 2 Crônicas - O Rei de Israel

Cristo na Biblia 1 e 2 CRÔNICAS – O REI DE ISRAEL O livro de 1º Crônicas enfoca o reinado de Davi, mas registra no seu início diversas genealogias não só das doze tribos de Israel, mas também dos patriarcas desde Adão até Jacó e seus filhos. Esse livro dá um enfoque especial à dinastia de Davi, o rei segundo o coração de Deus. O livro de 2º Crônicas enfoca o reinado de Salomão cujo ponto saliente foi a construção do templo em Jerusalém. O livro também traz, como os livros de Reis, a informação da divisão do reino de Israel em dois reinos: o do Sul (Judá) e o do Norte (Israel), mas se concentra mais nos reis da casa de Davi e pouquíssima referências aos reis do Norte. Outra informação importante é que esses livros foram escritos na perspectiva sacerdotal onde os gravíssimos pecados de Davi não são pintados com cores tão fortes como são pintados nos livros de Reis. Nos livros de 1 e 2 Samuel, 1 e 2 Reis e 1 e 2 Crônicas o enfoque cristológico é sobre Jesus como rei de Israel, da casa real de Davi, conforme profecia encontrada em 2 Sm 7.12-16. Os reis temporais da casa real de Davi apontavam para o Rei Eterno, o Senhor Jesus Cristo. Que essa profecia se cumpre em Jesus não temos dúvidas nenhuma como já dissemos. Jesus tinha direito ao trono em Israel como descendente da casa real de Davi (Mt 1.1). Mas a grande questão do reinado de Jesus é a questão messiânica. O Messias prometido era o rei eterno. Era um personagem divino humano que governaria não só Israel, mas também o universo. Ele seria como dito em Apocalipse, o Rei dos reis, o Rei eterno. No ultimo livro da Bíblia encontramos uma revelação de Cristo, tendo como pano de fundo Davi, o rei de Israel: “... eis aqui o Leão da tribo de Judá, a Raiz de Davi, que venceu para abrir o livro e desatar os seus sete selos”. Ap 5.5. O rei Jesus é identificado nesse texto como o personagem mais poderoso da tribo de Judá (Leão de Judá) bem como o sustentáculo da casa real de Davi (a raiz de Davi). Pr. Eudes Lopes Cavalcanti

Nenhum comentário: