quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Rute – O Parente Remidor

Cristo na Bíblia Rute – O Parente Remidor O episódio relatado no livro de Rute deu-se no período dos Juízes, numa época em que o território de Judá, sul de Canaã, estava sendo solapado por uma terrível seca como castigo por causa do pecado do povo de Deus, levando a uma família (Elimeleque, Noemi, Malom e Quiliom) a emigrar para o território de Moabe. Em Moabe, o esposo e os filhos de Noemi faleceram deixando-a viúva e desfilhada. Os filhos que faleceram tinham desposado duas moabitas (Orfa e Rute). Quando da saída de Belém da Judéia, a família teve que se desfazer de uma propriedade. Em Moabe, Noemi teve conhecimento de que Deus voltara a abençoar a terra de Judá dando-lhe chuva e resolveu voltar para lá com a sua nora Rute que insistira em não abandoná-la. Pela providência de Deus, Rute em Belém cai nas graças de Boaz, um rico proprietário de terra que resolve tomá-la por esposa, só que para isso teria que resgatar a propriedade vendida por Noemi quando partira para Moabe. Na lei mosaica (Dt 25.5,6) o levirato (um parente de um irmão morto deveria casar com a sua viúva) e o resgate da propriedade que era também um dispositivo legal da lei mosaica (Lv 25.25-28) deveriam ser feito pelo parente mais próximo do falecido, no caso, Boaz, o parente remidor. Assim aconteceu e o final feliz é relatado pelo livro de Rute, inclusive informando que Boaz foi o bisavô do grande rei Daví. Boaz, no livro de Rute, estava qualificado para ser o remidor de tudo o que Noemí perdera, pois era o parente mais próximo, rico e tinha a intenção de fazer isso, devido ao amor que tinha por Rute, sendo assim, Boaz é um notável tipo de Cristo, como parente remidor. Segundo a Bíblia, o homem foi vendido ao pecado (Rm 7.14), e é um escravo do mesmo (Jo 8.34). Diz ainda a Bíblia que um homem perfeito, o Deus encarnado, nosso Senhor Jesus Cristo com a sua morte na cruz comprou (redimiu) a sua Igreja, da escravidão do pecado. Que o Senhor estava qualificado para fazer isso não se tem dúvidas, pois como dissemos era o parente mais próximo do homem, puro, sem pecado e poderia com a doação de sua vida nos comprar com o seu precioso sangue. “Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a remissão dos pecados, segundo as riquezas da sua graça” Ef 1.7. “sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que, por tradição, recebestes dos vossos pais, mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado” 1 Pe 1.18,19). Pr. Eudes Lopes Cavalcanti

Nenhum comentário: