quarta-feira, 19 de abril de 2017

A Oferta da Viúva Pobre (Mc 12.41-44)

Reflexões no Evangelho de Marcos A Oferta da Viúva Pobre (Mc 12.41-44) Numa de suas idas ao templo em Jerusalém, o Senhor Jesus assentou-se defronte do gasofilácio e observou os contribuintes depositando as suas ofertas. Aquela observação ensejou a Jesus dizer aos seus discípulos o que vira e a lição decorrente dela. Ele disse que muitos ricos depositavam grandes valores na arca do tesouro e disse também que uma viúva depositara duas moedas de pequeníssimo valor. Aí o Senhor revelou como Deus vê essa questão. O Senhor disse aos seus discípulos que a viúva dera mais do que os ricos deram. Evidentemente que Jesus estava apontando para a questão de coração na entrega do ofertório e que Deus não se impressionava com quantidade e sim com a liberalidade de um coração agradecido. É importante que compreendamos que o gasofilácio interessa a Deus. Observe que intencionalmente Jesus se postara defronte da arca do tesouro, o lugar onde os israelitas depositavam as suas contribuições. Essa atitude do Senhor Jesus nos direciona a levar a sério essa questão que muitos desprezam por pura avareza. Aquelas pessoas que entregam as suas contribuições para a manutenção da obra do Senhor com reservas, do que sobra, sem ser de coração já devem ter consciência de que Deus não se impressiona com quantidade e sim com a intenção do coração, com a obediência aos seus mandamentos. É bom lembrar ainda que tudo pertence a Deus, inclusive as nossas finanças. Somos mordomos com a responsabilidade de administrar aquilo que pertence a Deus. Assim sendo, não retenhamos aquilo que é de Deus (os dízimos e as ofertas), pois isto é para a manutenção do seu trabalho, e ao contribuir, façamos isto como uma manifestação de amor e gratidão ao Senhor. Pr. Eudes Lopes Cavalcanti

Nenhum comentário: