quarta-feira, 19 de abril de 2017

O Sermão Profético (Continuação) (Mc 13.14-23)

Reflexões no Evangelho de Marcos O Sermão Profético (Continuação) (Mc 13.14-23) Nessa parte do seu sermão profético, o Senhor Jesus continua tratando sobre a questão da destruição de Jerusalém, que ocorreu no ano 70 da era cristã. Ele começa falando sobre a abominação da assolação, ou seja, a profanação do templo quando as insígnias romanas (a águia) seriam instaladas dentro do santuário israelita. Falou também sobre o perigo que sofreriam aqueles que estavam na cidade e proferiu um lamento sobre aquelas que estavam grávidas e das mães com filhos menores, e exortou para que se orasse para que a fuga deles de Jerusalém não acontecesse no inverno, pois isso dificultaria enormemente essa ação. Em seguida Jesus, falou sobre a grande aflição que iria se abater sobre os judeus naquele período, e sobre o mundo no período que antecederia a sua segunda vinda. “porque, naqueles dias, haverá uma aflição tal, qual nunca houve desde o princípio da criação, que Deus criou, até agora, nem jamais haverá. E, se o Senhor não abreviasse aqueles dias, nenhuma carne se salvaria; mas, por causa dos escolhidos que escolheu, abreviou aqueles dias” Mc 13.19,20. Falou ainda Jesus sobre o surgimento de falsos salvadores (falsos cristos) que surgiriam nesse período e falso alarme que seria dado naquele período sobre a vinda do Messias, esperado ainda por Israel. É bom esclarecer que para um segmento evangélico esse texto (Mc 13.14-23) refere-se ao período tribulacional escatológico e não aos dias de aflição quando do cerco e destruição da cidade de Jerusalém nos final da década de 60 e no inicio do ano 70 da era cristã. Terminando essa parte, Jesus os adverte que de antemão tinha avisado a todos o que aconteceria no futuro. Pr. Eudes Lopes Cavalcanti

Nenhum comentário: